O Pará ficou na 16ª posição no ranking nacional de isolamento social no sábado (20), com 39% das pessoas em casa para evitar a proliferação do novo coronavírus.

Para o secretário de Estado de Segurança Pública e Defesa Social, Ualame Machado, é necessário maior conscientização da população para que não haja novo pico de contaminação.

“Ainda vivemos em uma situação de crise sanitária, apesar de os hospitais não estarem mais lotados. O vírus ainda circula pelas ruas e atinge muitas famílias, por isso é necessário manter todos os cuidados, sair de casa somente quando for necessário, usar máscara, manter as medidas de higiene, para que não haja um novo ciclo de contaminação”, avaliou.

MUNICÍPIOS

Na análise das cidades paraenses, o três melhores índices de isolamento foram nos municípios de São João da Ponta (68,2%), Peixe-Boi (55,4%) e Afuá (53,9%). As cidades com maior registro de desobediência à recomendação de ficar em casa e baixo índice de isolamento foram Palestina do Pará (25%), Bannach (25,9%) e Tailândia (27,9%).

Na capital paraense e em Ananindeua foram registrados, respectivamente, os índices de 40,2% e 38,9%. Em Belém, incluindo os distritos, os bairros com as maiores taxas de pessoas em casa foram: Carananduba (55,6%), Aeroporto (54,5%) e Cotijuba (53,3%). Já as piores taxas ficaram com Curió-Utinga (4,0%), Bonfim (19%) e Maracajá (21,4%).

Em Ananindeua, os melhores índices foram registrados nos bairros Levilândia (51,9%), Júlia Seffer (50,5%) e Cidade Nova VIII (48,6%); as piores taxas foram observadas em Águas Lindas (25%), Curuçambá (30%) e Heliolândia (31,3%).

Serviço:

O percentual de isolamento nos 144 municípios paraenses e o monitoramento completo estão disponíveis em um espaço exclusivo sobre os índices no site da Segup.

Por Laís Menezes(SEGUP) / Agência Pará