Para quem procurou diversão sem se afastar muito de casa encontrou tranquilidade nos distritos de Mosqueiro e Outeiro neste feriado prolongado da Independência. Apesar do número reduzido de frequentadores, os agentes mantém a segurança nos locais. Em Outeiro, por exemplo, o reforço do efetivo conta com 30 policiais militares, além dos que atuam no policiamento ordinário. No Centro Integrado de Comando (CIC) os servidores monitoram, por meio de câmeras, o fluxo de pessoas na Praia Grande, no estacionamento da Praia do Amor e na rua que dá acesso às principais áreas de banho. 

Na Ilha de Mosqueiro, a movimentação também é tranquila. Os órgãos de segurança atuam de forma integrada e potencializada para dar cumprimento a liminar do Ministério Público que impede o uso de som automotivo a fim de evitar a aglomeração e consequentemente a proliferação do novo coronavírus. 

Além do CIC em Outeiro, a estrutura também está presente na praia do Atalaia, em Salinópolis e na praia Grande, em Mosqueiro. No espaço, um representante de cada órgão de segurança pública fica de prontidão e funciona para o monitoramento em tempo real e a tomada da decisão rápida e integrada para uma ação que necessite da atuação dos agentes de forma rápida.

A atuação que reforça as ações está inserida na Operação Independência realizada pela Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Pará (Segup) nos principais balneários do Estado e que ocorre até a terça-feira, 8. Participam da operação as polícias Militar e Civil, Corpo de Bombeiros, Departamento de Trânsito e Centro de Perícias Científicas Renato Chaves. 

Independência –  Na operação estão empregados mais de mil agentes de segurança pública, em número superior a 120 veículos quatro rodas, 50 motocicletas e, ainda, 12 conjuntos da polícia montada (cavalaria). 

Entre as ações que estão correndo estão a Operação “Saída e retorno da Capital”, com agentes ao longo das vias realizando as ações preventivas e prestando socorro, quando necessário; a operação “Desacelerar”, para impedir o excesso de viaturas nas rodovias; “Lei Seca” para inibir que condutores dirijam sob o efeito de álcool; “Anjo da Guarda” que fiscalizará espaços de festas noturnas com o propósito de não permitir a entrada e permanência de menores de idade no local; além da distribuição de pulseiras de identificação a fim reduzir o número de menores perdidos, e operações que visem dar cumprimento ao funcionamento de bares, casas de shows e similares, bem como atuar nas ocorrências de festas particulares em desacordo com os decretos estadual e municipais vigentes e estar atentos, ainda, a poluição do meio ambiente, sons automotores e poluição sonora.

Para o coordenador adjunto no Núcleo de Operações e Planejamento da Segup, Helton Moraes, o planejamento foi construído para todos os cenários. “O movimento está tranquilo, mas a operação está transcorrendo conforme o planejado, independente do número menor de frequentadores. O papel dos órgãos de segurança é atuar para garantir uma diversão tranquila a quem procurou os balneários”, destacou.  

Por Aline Saavedra (SEGUP) / Agência Pará