PANDEMIA

Lockdown será suspenso a partir das 21h de segunda-feira, 29, em Belém e RMB

Lockdown será suspenso a partir das 21h de segunda-feira, 29, em Belém e RMB

Lockdown será suspenso a partir das 21h de segunda-feira, 29, em Belém e RMB

Lockdown será suspenso a partir das 21h de segunda-feira, 29, em Belém e RMB

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin

O governador do Pará, Helder Barbalho, ao lado do prefeito de Belém, Edmilson Rodrigues, e demais prefeitos da Região Metropolitana de Belém, comunicou na manhã deste sábado, 27,  que o lockdown na RMB, iniciado no último dia 15, será suspenso a partir das 21 horas desta segunda-feira, 29.

A partir da terça-feira, 30, os municípios da RMB voltam para o bandeiramento vermelho. O toque de recolher será mantido, das 21 às 05 horas da manhã. Além da capital, a RMB1 inclui os municípios de Ananindeua, Marituba, Benevides e Santa Bárbara.  

O comunicado oficial foi realizado de forma virtual e transmitido ao vivo pelas redes sociais do governo do Estado, site Agência Pará e TV Cultura do Pará.

A decisão foi tomada em conjunto pelo governo estadual e os gestores municipais, depois de reuniões com comitês técnicos na área da saúde.  O governador anunciou também, que na quinta-feira santa, dia 1º, será declarado ponto facultativo no Estado, cabendo aos municípios se manifestarem a respeito da decisão. Praias, balneários e clubes permanecerão fechados durante o feriado da semana santa.

Os 17 municípios paraenses, fora da Região Metropolitana de Belém, vão permanecer em lockdown.

“Tomamos a decisão de suspender o lockdown em função do avanço da vacinação em todo o Estado e também da ampliação do número de leitos. Mas não é porque hoje estamos dando um passo atrás, que a população vai poder afrouxar nas medidas de segurança”, destacou o governador, Helder Barbalho.

Vacinação e ampliação de leitos 

O prefeito de Belém, Edmilson Rodrigues, destacou que todos os esforços estão sendo feitos para a ampliação dos leitos na rede de saúde municipal e no avanço da vacinação. “Quero aqui, mais uma vez, agradecer ao apoio de todos os servidores municipais, especialmente os da saúde. Agradecer também à população, e aos empresários, todos demonstrando compreender a gravidade da situação. O resultado de todo esse nosso esforço vai aparecer depois”, pontuou o prefeito.

Edmilson Rodrigues ressaltou a preocupação com a  frota de ônibus oferecida neste momento de pandemia, e a necessidade de ampliar o diálogo com os empresários do setor para tentar resolver o problema nos coletivos urbanos. Disse ainda, que deve concorrer em breve à eleição para vice-prefeito de um consórcio nacional, formado pela Frente Nacional de Prefeitos, a fim de dialogar com laboratórios do mundo todo no intuito da aquisição de novas vacinas.

O prefeito Edmilson Rodrigues fez um agradecimento e reconhecimento ao pessoal da saúde pelo trabalho em salvar vidas e ao povo de Belém, que entendeu a necessidade de lockdown. Disse que a Região Metropolitana está em um  platô de estabilidade, mas ainda alto. Por isso, a suspensão do lockdown veio com a  manutenção de algumas restrições.

Edmilson informou que ampliou número de leitos na capital. Hospital Redentor com 60 leitos; PSM do Guamá voltado para atendimento a pacientes com Covid-19 e PSM Mário Pinotti, na travessa 14 de Março, disponibilizou uma ala específica para covid. 

O prefeito também fez um apelo às empresas de ônibus para que mantenham veículos circulando para evitar aglomeração de passageiros. Segundo ele, já foram aplicadas 324 multas a empresas de ônibus, mas só aplicação de multas não vai resolver o problema e cobrou que sejam colocados 90 ônibus nas linhas mais demandas.

Segundo o reitor da Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra), Marcel Botelho “ a Região Metropolitana de Belém entrou em um platô da infecção neste momento. Mas outras regiões merecem atenção. Por isso, estão ampliando a oferta de leitos por todo o Pará. Hoje a região metropolitana tende para uma estabilização dos casos e a uma queda nas próximas semanas”.

A ampliação de leitos no Estado irá acontecer, a partir desta semana, em Castanhal, Marabá, Redenção, Bragança, região do Marajó e no Hangar, em Belém. 

Fonte: Agência Belém

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin