Dia D de vacinação contra o sarampo e de prevenção à sífilis lotou postos de saúde
Dia D de vacinação contra o sarampo e de prevenção à sífilis lotou postos de saúde

Neste sábado, 19, todas as unidades municipais de saúde e Estratégias Saúde da Família (ESFs) com sala de vacina abriram as portas para imunizar crianças de 6 meses a menores de 5 anos contra o sarampo, no Dia D de mobilização contra a doença no país. Também foram intensificadas as ações da campanha Outubro Rosa, com programações de orientação, exames e encaminhamentos de mulheres para mamografia em várias unidades de saúde. Já no Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA), a pauta do dia foi a campanha de combate à sífilis.

Todas essas ações foram programadas pela Prefeitura de Belém, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Sesma), para destacar a necessidade da prevenção no município e reforçar a importância dos serviços públicos de saúde para o controle e erradicação de doenças que podem, em muitos casos, levar à morte se não forem prevenidas, diagnosticadas ou tratadas precocemente, como o câncer de mama e o sarampo.

Na praça Batista Campos, único ponto de vacinação fora das unidades de saúde, a Sesma colocou a Unidade Móvel de Vacinação em local estratégico para atrair a atenção de quem passava pelo local. Mães, pais, avós e responsáveis aos poucos foram se aproximando com carteiras de vacinação, dúvidas e vontade de cuidar de seus pequenos. Servidores da Sesma esclareceram os adultos e a lúdica família do Zé Gotinha distraiu a criançada.

A jornalista Cora Costa, 33 anos, que mora em Icoaraci, viu pelas redes sociais o anúncio da campanha de vacinação e aproveitou para incluir no passeio de sábado da pequena Mariana, de 10 meses, uma dose de saúde e prevenção. “Aproveitamos a campanha para antecipar a vacina dela para protegê-la. Eu acredito que a correria do dia a dia faz com que a gente esqueça, mas é importante essa priorização pela saúde dos nossos pequenos”, ressaltou.

De acordo com Leila Flores, diretora do Departamento de Vigilância em Saúde da Sesma, o Dia D foi organizado para dar oportunidade para quem não se vacinou. “O sarampo é uma doença grave, que causa complicações que podem levar a óbito. Vacinar é a única medida de prevenção contra essa doença”, disse. E complementou que esse é o terceiro Dia D realizado em Belém e que o município não possui registro de mortes pelo sarampo em 2019. “Para continuar assim é fundamental que a população na faixa etária recomendada, sobretudo as crianças, dirija-se às unidades de saúde, apresentando a carteira de vacinação para início, avaliação e definição do esquema adequado”. Explicou

Sífilis – Ao saber da abertura do CTA neste sábado, para a abertura da campanha de combate à sífilis, a servidora pública Jacirene Duarte, 49 anos, chegou cedo para fazer todas as testagens disponíveis. “É muito importante para saber como está nosso organismo e saber o que temos. Por isso, eu trouxe uma equipe comigo para vir fazer os testes. Saio daqui tranquila porque tudo deu negativo e fiquei feliz de saber desse espaço de alto porte”, contou. Ela elogiou o material distribuído, que contribuiu para os esclarecimentos sobre a sífilis.

Assim como Jacirene, outras dezenas de pessoas procuraram o CTA neste sábado, que, além dos testes, disponibilizou vacinação, verificação de glicemia e serviço de orientação. Toda essa programação é a forma de o município chamar a atenção da sociedade para a reflexão sobre o aumento dos casos de sífilis, sobretudo na população jovem. Nos últimos três anos foram confirmadas 1.805 ocorrências de sífilis em Belém, sendo que, em 2019, já foram 357 casos positivos.

O gerente do CTA, Harry Sardinha, esclareceu que o terceiro domingo de outubro é a data anual para o debate sobre a doença em todo o país. “É um dia reflexão, embora o município já desenvolva ações ao longo do ano. Nosso objetivo é alertar, orientar, falar de prevenção, pois a sífilis tem cura e tratamento gratuito pelo SUS (Sistema Único de Saúde). Mas é importante que seja descoberta o quanto antes para que tenha um tratamento mais rápido e eficaz, quebrando a cadeia de transmissão”, frisou.

Os testes rápidos para diagnóstico da sífilis podem ser feitos em cerca de uma hora e meia, tempo que engloba pré-atendimento, teste e aconselhamento. Está disponível em todas as unidades municipais de saúde e no CTA de segunda a sexta-feira, de 8h às 17h, e não exige encaminhamento ou agendamento.

A ação foi acompanhada de por Ana Cristina Braga, apoiadora da campanha nacional “Sífilis não. Teste, trate, cure”, realizada pelo Ministério da Saúde, Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) e Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), cuja tarefa é acompanhar as ações realizadas em Belém e Marituba, que estão entre o 100 municípios eleitos pelo Ministério da Saúde como prioritários no combate à sífilis.

“Nosso trabalho é dar apoio técnico nas ações às intervenções que o município faz no combate ao agravo. Essa ação é de sensibilização e chamar atenção para este momento que a gente vive em relação à sífilis. Em nível local, temos combatido a doença. Hoje o município evidencia a sífilis para mostrar a população que o serviço está disponível para testagem, que tem remédio para se tratar e curar, destacou Ana Cristina.

A campanha de combate à sífilis segue até o final do mês em todas as unidades municipais de saúde com intensificação das testagens.

Por Paula Barbosa – Agência Belém